top of page
  • Foto do escritorLuciane Brum

A Contribuição Brasileira na COP-28: O Programa de Recuperação de Pastagens em Foco.

Em meio às discussões sobre sustentabilidade e mudanças climáticas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está prestes a apresentar as iniciativas sustentáveis da agropecuária brasileira na 28ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 28), marcada para ocorrer no final de novembro em Dubai.



Durante uma reunião com o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, o presidente Lula foi informado sobre os detalhes do posicionamento brasileiro na COP 28. Um dos principais destaques é o programa de recuperação e conversão de pastagens degradadas, uma iniciativa que visa não apenas impulsionar a produtividade, mas também promover a sustentabilidade ambiental.


O programa em questão propõe a recuperação e conversão de 40 milhões de hectares de pastagens de baixa produtividade em áreas agricultáveis. O ministro Fávaro enfatizou a importância de um crescimento responsável, respeitando o meio ambiente e estabelecendo o Brasil como um exemplo global.


De acordo com Fávaro, o presidente Lula manifestou entusiasmo diante da possibilidade de atrair recursos internacionais para financiar o programa de conversão de pastagens. Ele expressou seu comprometimento pessoal em dedicar esforços para alavancar o crescimento, transformando a iniciativa em uma referência internacional.


É fundamental observar que a participação do Brasil na COP-28 ressalta não apenas o comprometimento com práticas sustentáveis, mas também a busca por recursos e parcerias globais. O presidente Lula, ao levar o programa de recuperação de pastagens para o cenário internacional, demonstra uma estratégia de cooperação global na busca por soluções para desafios ambientais.


A possibilidade de atrair investimentos estrangeiros para iniciativas sustentáveis não apenas destaca a importância do programa em si, mas também sublinha a relevância do Brasil como ator global na busca por soluções ambientais. O comprometimento pessoal do presidente Lula adiciona um componente de liderança e responsabilidade, promovendo a ideia de que a sustentabilidade é uma causa global que requer ação conjunta.


Em resumo, a apresentação do programa brasileiro de recuperação de pastagens na COP-28 não apenas evidencia a preocupação do país com as mudanças climáticas, mas também destaca a busca por parcerias internacionais e investimentos para impulsionar iniciativas sustentáveis. A neutralidade política dessas considerações busca ressaltar os aspectos práticos e globais da abordagem brasileira na conferência.


Gostou deste artigo? Compartilhe sua opinião conosco nos comentários abaixo e junte-se à conversa!


FONTE: https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2023-10/lula-vai-levar-cop-28-programa-brasileiro-de-recuperacao-de-pastagem


0 comentário

Comments


bottom of page