top of page
  • Gustavo Santos

Agricultura Regenerativa na Amazônia: Um Futuro para a Sustentabilidade

A agricultura regenerativa, que combina cuidados com a saúde do solo, promoção da biodiversidade e qualidade dos alimentos, emergiu como um tema central na COP 27. Praticada há décadas na Amazônia, essa abordagem precisa de maiores investimentos para beneficiar os mais pequenos e médios produtores na região.


Durante a COP 27, a agricultura recebeu atenção inédita com o primeiro pavilhão oficial da ONU dedicado à alimentação e agricultura. Este espaço destacou a agricultura regenerativa, que preserva o meio ambiente e garante a produção de alimentos de alta qualidade. Foram apontadas que as iniciativas locais, como o trabalho da ONG Idesam em Apuí, Amazonas, demonstram um potencial transformador da agricultura regenerativa, como a plantação de café que em sistemas agroflorestais com espécies nativas aumentou a produtividade e a renda dos agricultores, beneficiando 57 famílias e prevendo expansão em 2023.


Segundo o professor Breno Rayol, da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), ele destaca que a prática agroflorestal regenerativa está enraizada no conhecimento ancestral dos povos originários. Este método melhora a segurança alimentar e a soberania das comunidades locais.





O Plano ABC+, lançado em 2021, visa expandir as práticas de agricultura de baixo carbono para mais de 72 milhões de hectares até 2030, mitigando cerca de 1,1 bilhão de toneladas de carbono. Este plano reforça o compromisso do Brasil com a redução das emissões de gases de efeito estufa.


Na COP 27, o Pavilhão Oficial de Alimentação e Agricultura destacou a importância de garantir alimentos para todos, promovendo a transformação dos sistemas agroalimentares como solução crucial para a crise climática. O Programa Rural Sustentável para a Amazônia, lançado durante o evento, visa aprimorar a produção agrícola de baixo carbono no Pará e Rondônia, oferecendo treinamento e assistência técnica.


Debates como esses, são o que fazem um futuro mais seguro e sustentável. A agricultura regenerativa na Amazônia não só promove a preservação do ecossistema local, mas também representa uma estratégia crucial para a mitigação das mudanças climáticas em escala global. Ao revitalizar solos degradados e aumentar a biodiversidade, essas práticas agrícolas reduzem a emissão de gases de efeito estufa e aumentam a captura de carbono, contribuindo significativamente para os objetivos do Plano ABC+ e os compromissos ambientais internacionais do Brasil.


A Amazon Connection Carbon apoia iniciativas ambientais, oferecendo serviços de quantificação de emissões de gases de efeito estufa, inventário florestal e comercialização de créditos de carbono. Junte-se a nós nesta jornada rumo a um futuro sustentável!


Conecte-se conosco:


0 comentário

Comentarios


bottom of page