top of page
  • Foto do escritorLuciane Brum

Ameaça climática: Circulação do oceano Atlântico Norte pode entrar em colapso até o fim do século.

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Copenhague trouxe um alerta preocupante sobre a circulação das águas do Oceano Atlântico. Segundo a pesquisa, o sistema de correntes oceânicas conhecido como AMOC pode entrar em colapso já neste século, devido às mudanças climáticas. Essa descoberta vem sendo vista como um novo chamado para ações urgentes no combate às mudanças climáticas.




A importância da AMOC: A AMOC, ou Célula de Revolvimento Meridional do Atlântico, é um sistema crucial para a regulação climática global. Ela é responsável por distribuir o calor nos oceanos, afetando diretamente o clima em diferentes regiões do planeta. Com cerca de 90% do calor global armazenado nos oceanos, a AMOC tem um papel fundamental na estabilidade do clima.


A previsão do colapso: De acordo com os pesquisadores, a AMOC está mais lenta e menos resiliente, o que a levará a entrar em colapso entre os anos de 2025 e 2095. A probabilidade desse colapso acontecer é de 95% até 2095. Para evitar essa paralisação, é essencial reduzir as emissões de gases do efeito estufa.


Consequências do colapso: O colapso da AMOC pode trazer consequências graves para o clima da Terra. A forma como o calor e a precipitação são distribuídos globalmente será afetada, resultando em quedas de temperatura em partes da Europa e aumento de calor em regiões tropicais do Hemisfério Sul. Desafios da análise:


Apesar de algumas críticas levantadas sobre os dados utilizados no estudo, os pesquisadores destacam que o colapso da AMOC pode estar mais próximo do que se imaginava. A redução abrupta ou colapso da AMOC tem sido identificada em eventos ao longo dos últimos milhares de anos, com consequências como intensificação de chuvas em regiões da Amazônia e nordeste brasileiras.


Ações urgentes e resiliência climática: Diante das descobertas do estudo, a necessidade de ações para reduzir as emissões de gases de efeito estufa se torna ainda mais urgente. A resiliência climática é essencial para enfrentar as mudanças climáticas intensas e rápidas que têm sido observadas.


O estudo da Universidade de Copenhague sobre a possível paralisação da AMOC reforça a importância da conscientização e ações em prol da sustentabilidade e do combate às mudanças climáticas.


A busca por reduzir incertezas nas projeções climáticas e aprofundar o conhecimento sobre os impactos das mudanças no clima são fundamentais para enfrentar os desafios futuros. A preservação dos oceanos e ações coletivas são cruciais para garantir um futuro sustentável para o nosso planeta.



Gostou deste artigo? Compartilhe sua opinião conosco nos comentários abaixo e junte-se à conversa!



0 comentário

Σχόλια


bottom of page