top of page
  • Foto do escritorLuciane Brum

Crise Ambiental em Manaus: Fumaça e Seca Atingem Níveis Alarmantes

Manaus, a capital do Amazonas, enfrenta uma séria crise ambiental com incêndios devastadores e uma seca histórica. A fumaça, proveniente das queimadas que assolam a região, cobriu a cidade, tornando-a um dos piores lugares do mundo para respirar, de acordo com o World Air Quality Index.



A população relata dificuldades respiratórias, enquanto a prefeitura orienta o fechamento de janelas e o uso de purificadores de ar. As redes sociais ecoam apelos por medidas efetivas diante da calamidade, mas as respostas ainda são insuficientes.

O mês de setembro viu um aumento significativo nas queimadas, e os primeiros dias de outubro já registram níveis recordes de seca histórica. A exploração predatória de recursos naturais e as práticas de queimadas agravam ainda mais a situação.


Embora o governo federal tenha mobilizado recursos para combater os incêndios, a origem da fumaça persiste. O município de Autazes é apontado como epicentro, representando cerca de 20% dos focos de incêndios registrados no Estado. A falta de ações contundentes agrava a angústia dos moradores.


A situação em Manaus não é apenas um desastre ambiental; é um chamado urgente para repensar o modelo de desenvolvimento. A luta contra a degradação ambiental e as mudanças climáticas exige uma abordagem que vá além das respostas emergenciais, envolvendo a sociedade na superação do modo de produção capitalista, responsável por grande parte dessas crises. A preservação do meio ambiente não é uma opção, mas uma necessidade vital para as gerações presentes e futuras. 🌍🌳


Gostou deste artigo? Compartilhe sua opinião conosco nos comentários abaixo e junte-se à conversa!



0 comentário

Comments


bottom of page